quinta-feira, 24 de junho de 2010

After Dark - Os Passageiros da Noite

Por uma noite, Murakami leva-nos com ele através de uma Tóquio sombria, onírica, hipnótica. Um deslumbrante romance perpassado de uma singular atmosfera poética, na fronteira entre a realidade e o universo fantasmático, onde cada pormenor, olhado retrospectivamente, faz sentido. Num bar, Mari encontra-se mergulhada num livro, enquanto bebe o seu chá e fuma cigarro atrás de cigarro. Às tantas, entra em cena um músico que a reconhece. Ao mesmo tempo, encerrada num quarto, Eri, a irmã de Mari, dorme com os punhos cerrados, sem saber que está a ser observada por alguém. Em torno das duas irmãs desfilam personagens insólitas: uma prostituta chinesa vítima de agressão, a gerente de um hotel do amor, um técnico informático, uma empregada de limpeza em fuga. Sucedem-se acontecimentos bizarros: um aparelho de televisão que, de um momento para o outro, começa bruscamente a funcionar, um espelho que conserva os reflexos. Em Tóquio, durante as horas de uma noite, vai desenrolar-se um estranho drama...

Foi este pequeno resumo que me despertou a curiosidade para Haruki Murakami, do qual já tinha ouvido falar bastante. As críticas eram fenomenais, e eu não podia simplesmente deixar escapar este génio da literatura japonesa e internacional.
Devo dizer que não me arrependi nem um segundo enquanto me deliciava com a beleza psicadélica de After Dark, que tal como a própria história, se lê como se estivéssemos nós próprios a viver uma noite de insónias.

Neste romance, tanto as situações como as personagens simplesmente fluem, como se fossem completamente indispensáveis ao destino de todo o resto da cidade de Tóquio. Subitamente, o autor faz de nós próprios, leitores, parte da história, caracterizando-nos como "observadores neutros" que acabam por se juntar a todas as outras criaturas misteriosas que se escondem nas sombras da cidade, observando o seu ciclo.

Filosófico, sinistro e hipnotisante, esta obra de Murakami arrisca-se a ser uma das melhores histórias de literatura contemporânea que já me passou pelas mãos.

5 comentários:

t i a g o disse...

Descobri Murakami há aproximadamente ano e meio, quase que por acaso... e apaixonei-me de tal forma pelos seus livros que já li 7, tendo já os restantes 6 editados em Portugal ainda por ler na minha estante. Sabes para quando estou a guardar este?...

Para uma leitura de uma rajada, numa madrugada de insónia neste Verão. :)

Arisu disse...

Fazes muito bem, eu devia ter feito o mesmo, mas não sabia o que ia encontrar :D
Também fiquei assim super fã do murakami.

t i a g o disse...

Olá! Passa pelo novo blog que criei, Murakami PT, dedicado aos imensos leitores e fãs portugueses do autor japonês! Nele iremos colocar actualizadamente notícias em português, reflexões sobre palavras suas, iniciar debates sobre aspectos da sua escrita... uma casa para todos os leitores de Haruki Murakami - os que já o conhecem, e os que ainda não o descobriram! www.murakami-pt.blogspot.com

Arisu disse...

Irei com certeza!

tiago franco disse...

Um livro fantastico, Marakami critica a nossa sociedade de uma forma que consegue ser ao mesmo tempo subtil e profunda. Muito do que está obra questiona está escrito nas "entre linhas"