terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Filha do Sangue


Ouvi falar muito sobre esta autora, e sobre esta trilogia, à qual este livro dá início. Principalmente boas críticas, excelentes aliás, que me aguçaram a curiosidade, e me levaram a comprar os três livros, para os ler de seguida, seguro que não me iriam desapontar.

Mas quando comecei a ler, durante, digamos, as primeiras 200 páginas (mais de metade do livro), a verdade é que não sabia o que achar. Logo nas primeiras páginas, entra-se no ambiente, um ambiente negro, típico da chamada dark fantasy, e nota-se o carácter forte do livro, sem direito a eufemismos, ou redundâncias. Nada disso. Vai directo ao assunto, num mundo cruel, brutal e perigoso, onde o Mal espreita a cada esquina, e em todos, de uma forma ou de outra.

Passadas essas páginas, e essa sensação estranha, consegui-me decidir. O livro é espectacular. Um mundo bem construído, com particularidades interessantes, como as Jóias e os Sangue. Ao seguirmos a família SaDiablo, em todas as suas vertentes, acompanhamos personagens brilhantemente trabalhadas, desde Saetan, o Senhor Supremo do Inferno, Lucivar, o guerreiro eyrieno, e Daemon, o escravo haylliano. Cada uma destas personagens, ligadas entre si de forma ao princípio subtil, mas cada vez mais intensa, são, do meu ponto de vista, as três personagens que dão outro sabor à história.

E claro, Jaenelle. Jaenelle é o ponto central de toda a narrativa, em torno do qual giram aquelas três personagens. Se bem que Lucivar aparece pouco, mas não deixa de ter a sua importância, e foi, sinceramente, a personagem que mais me cativou, apesar da pouca visibilidade. Mas tenho esperanças que tenha uma maior importância nos próximos volumes.

É, de facto, um grande livro. A escritora consegue criar todo um ambiente onde o livro encaixa perfeitamente e, não tendo uma escrita complexa, consegue-nos deixar presos à história. Vai dando poucos detalhes, simplesmente apresenta as coisas, com naturalidade, o que nos transmite um certo à-vontade quase instantâneo com o livro, com a história.

Não é um livro para pessoas mais impressionáveis. Mas é, de certeza, um livro obrigatório para quem gosta de fantasia. Tem, pelo menos, a minha mais do que completa aprovação!

6 comentários:

t i a g o disse...

Não me pode escapar! Aqui está um leitor de fantasia, nomeadamente dark fantasy, que quer experimentar Anne Bishop há demasiado tempo. Fiquei definitivamente convencido com esta crítica.

Bom Carnaval!

Morrighan disse...

Tenho aqui esse livrito para ler, mas ando a ver se compro os outros três para depois não ficar ansiosa =P

Rui Bastos disse...

tiago, ainda bem que te convenci, é realmente uma autora que vale a pena!

Morrighan, isso foi exactamente o que eu fiz :p

Bom Carnaval!

Anónimo disse...

eu vou no terceiro volume, e por incrivel que pareça consegue melhorar.

Anónimo disse...

E já lá vão 7 livros e a caminho do 8º ... Sou fã ... Consegue-me transportar para um mundo onde me esqueço onde estou ... Ainda tem muito assunto a explorar nesta historia ...

Sïalla disse...

Adoro esta trilogia, acho que foi o primeiro livro de fantasia negra que li.

Esta é uma obra bastante interessante pois ela conseguiu pegar em magia e feiticeiras e transformar tudo isso numa coisa original e explorar todo um lado de violência, sexualidade, fantasia e intriga de maneira fantástica.


Já agora, para os amantes de literatura de Fantasia e afins, convido-os a juntarem-se ao Forum Português de Fantasia (http://mitosesonhos.forumeiros.com)se quiserem falar mais aprofundadamente sobre estes ou outros livros ;)