terça-feira, 5 de outubro de 2010

Em desacordo quanto ao Acordo


Não gosto desta história do Acordo Ortográficos de muitas e variadas maneiras, as quais não vou enumerar na totalidade, pois não é esse o meu objectivo hoje. Hoje quero debruçar-me sobre duas coisas, uma bastante abrangente, e outra bastante específica.

A primeira é: o Acordo é estúpido. Tenho dito, não comento mais, por hoje.

A segunda é: Alguém me consegue explicar como é que é suposto que eu, ao ler um livro já de acordo com o novo Acordo (passe a redundância), não tropece em certas e determinadas atrocidades, palavras barbaramente mutiladas e estropiadas por esta nova mudança artificialmente introduzida?!

É que uma coisa é tiraram o p de baptismo, para batismo. Não me agrada, mas passa. Agora tiraram o c de tecto, por exemplo, deixa-me pelos cabelos. Como é que querem que eu leia teto? Eu cá só vejo uma opção, e envolve algo que as vacas têm às 4 de cada vez. Só que no masculino. Juro que da primeira vez que isto me apareceu, tive que ler a frase 4 ou 5 vezes, para me convencer que era tecto, e ainda não me habituei, após 317 páginas, a ler esta palavra (e muitas mais!), sem nelas tropeçar, o que, como devem adivinhar, me interrompe ligeiramente o ritmo de leitura.

Pode ser que eu, aliás, todos nós, tenhamos sorte, e alguma coisa deite abaixo este terrível Acordo "O Estripador" Ortográfico abaixo. Pode que ser que isso não aconteça, e não tenhamos outro remédio se não habituarmos. Bem, nesse caso, vive la résistance!!!

16 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Estou contigo!

Anna Raffaella disse...

Totalmente, vive la résistance!

(E li um livro qualquer em que "paranóico" vinha escrito sem acento, "paranoico". Isso não é uma palavra, é um erro!)

Alice disse...

Concordo plenamente, o Acordo é estúpido. Além de que me faz sentir quase analfabeta e mentecapta quando tento ler e me consegue arruinar muito do prazer que eu retiro dessa actividade.
Onde é que já se viu um facto passar a ser um fato e coisas que tais?
Dá-me a sensação que hei-de ser como a minha avózinha (que sempre escreveu pharmácia) e vou escrever sempre como me ensinaram; às tantas já nem sei o que é um erro e o que é fruto do Acordo.

Rui Bastos disse...

Obrigado!

A questão do paranóico, é como diz a Alice... Já não sei o que é erro, o que é escrever de acordo com o Acordo.

Eu por mim, não mudo. Só se me obrigarem, e terão que ser mesmo muito convincentes!

(Alice, só um aparte, em defesa do Acordo (nem acredito que estou a dizer isto), a palavra "facto" mantém o "c", já que se lê. Só no Brasil é que vai continuar sem o "c" :p )

Pedro disse...

Teto?


TETO???

ESTÚPIDO!!! =|

Juro que até agora até que acreditei um pouco no Acordo, já fui vendo que afinal havia alguns exageros da parte das pessoas... Mas teto? O.O

Rui Bastos disse...

Lá está, lá está... Eu um dia vou agarrar num livrinho que tenho ali, que explica as mudanças todas, e publico aí uma lista. Se ficaste de boca aberta com o teto, espera até te mandarem para a escola "Oje!"...

Pedro disse...

ESTÁS A GOZAR???

PÕE JÁ ESSA LISTA!!!!

Rui Bastos disse...

LOL, tem calma jovem, preciso de ter tempo para isso xD A ver se amanhã desenrasco aí qualquer coisa.

Maria disse...

Rui, hoje continua a ser hoje. O «h» mudo também não cai. Sem qualquer tipo de dúvida.

Estrela_da_Noite disse...

Pois, eu estou com vocês!
Também não gosto nada do acordo e não me estou a ver escrever segundo ele...
E tal como tu, também já li um livro(acho que foi pelo menos um - A demanda do visionario, de robin hobb) e ia arrancando os cabelos com coisas do género teto e ótimo (OK, eu sei que não se lê o "p" mas detesto ver ótimo --') ou então coisas como "pára" virar "para" - foi o que mais me quebrou a nível de ritmo...

BAH...

Rui Bastos disse...

Maria, bem visto, mea culpa.

Estrela da Noite, é mesmo esse livro que estou a ler agora, e o "pára" que passou para "para"... AI!

M. à conversa disse...

Completamente anti- novo acordo ortográfico!

Plácido Zacarias disse...

VIVA!!!

Plácido Zacarias disse...

P.S: Essa do te(c)to... muito bem apanhada ;-)

Rui Bastos disse...

Obrigado =D

E digam o que disserem, não me convencem que "tecto" e "teto" se lêem da mesma maneira...

p a t r í c i a * disse...

E não se lêem mesmo... como é que as crianças e os estrangeiros vão ler essas palavras? Lêem como se escreve. E vão ler "Teto"? Vão ler "Fato"?