quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Esclarecimentos

Não sou o tipo de pessoa que goste de se justificar a pessoas que não têm a decência de pelo menos dar um nome, mesmo que seja um qualquer nickname completamente impronunciável. Acho que o mínimo, quando se critica, seja bem ou mal, é "dar a cara". Falo por experiência própria, eu que sou alguém que adora criticar, nunca me escondo atrás seja do que for. Com a Arisu passa-se a mesma coisa.

Como tal, acho que merecemos, pelo menos, o mesmo nível de respeito. Há comentários e observações descabidas e impróprias, sejam anónimas ou não, mas sendo anónimas não passam de bitaites implicativos, do género dos que eu mandava, quando estava na primária.

Ficam, por isso, a partir de hoje e por tempo indefinido, interditos todos os comentários anónimos. Para prevenir as brincadeiras, fica também o aviso que todos os comentários cujos autores assinem como "Anónimo" serão imediatamente apagados, sem qualquer tipo de aviso prévio nem explicação.

Relativamente ao concurso de escrita, já foram pedidas desculpas. Nós compreendemos, e já vos demos razão, procedemos mal. Foi a primeira iniciativa do género que tivemos aqui no blog, e talvez não soubéssemos bem onde é que nos estávamos a meter. Devíamos ter regras mais limitadoras quanto a certos aspectos, e devíamos ter programado as coisas para que os 3 membros do júri conseguissem dar conta do trabalho no tempo requerido. Tal não aconteceu por, volto a repetir, erro nosso.

Mas a decisão foi tomada, foi divulgada, e ficamos por aí. A decisão NÃO será mudada, a divulgação da mesma NÃO será impedida (a não ser, é claro, que os nossos parceiros não concordem, mas isso já são outras questões que ultrapassam a equipa deste blog). Sim, aceitamos críticas, mas críticas com pés e cabeça, minimamente educadas, mantendo o respeito para connosco, que escrevemos, para o vencedor do concurso, para os outros participantes, e para todos os intervenientes da conversa.

Espero ter deixado tudo suficientemente bem esclarecido e que, a partir de agora, se mantenha minimamente o nível de respeito e boa-educação.

Um muito obrigado pela atenção, boas conversas e boas leituras.

12 comentários:

Célia M. disse...

Infelizmente, a minha experiência já é longa com comentários de pessoas que parecem vir despejar as suas frustrações na Internet. Ainda hoje de manhã apareceram mais uns comentários ofensivos no "infame" post da Anna Karenina, porque parece que é proibido não gostar de clássicos. E sabes que mais, Rui? Já me passa completamente ao lado. No início, ficava seriamente aborrecida com estas pessoas, mas agora não aprovo os comentários e continuo em frente. Se não dermos demasiada importância a estas pessoas, acabam por se fartar e voltar pelo mesmo caminho de onde vieram. Só te posso dizer que certamente, por cada troll que aparece tens muita gente que gosta do que vocês fazem ;)

M. à conversa disse...

Não poderia estar mais de acordo com tudo o que aqui já foi dito, só me resta sublinhar que de facto os comentários anónimos merecem aquilo a que se sujeitam o anonimato. Delete e caso resolvido ;D

Paula disse...

Olá Rui,
Isto de comentários desnecessários e anónimos acho que é o que mais há pelos blogues...
Também recebo no viajar, ao início respondia, agora "Delete" e acabou :)
Continuem com o vosso maravilhoso blogue onde fazem um trabalho EXCELENTE!!!!!!
Abraço e BOM NATAL

Rui Bastos disse...

Célia, eu lembro-me bem de algumas das tuas quezílias com anónimos e afins... Muito sofres tu! Entretanto deixa de me afectar, mas por agora deixam-me é furioso! Mas pronto... Obrigado pelo apoio =D

M., tosca, já nem sequer comentam! :p

Paula, tens toda a razão... É uma praga que devia ser completamente eliminada da blogosfera!

Longe de achar que o trabalho seja EXCELENTE, mas vá, obrigado =D

Um bom Natal às 3 :)

Vicente Vivaldo Fino disse...

Estou completamente de acordo e digo mais: estou desconfiado que o 2º anónimo é o mesmo que o 1º e faz aquilo só para (tentar) desconcertar e reforçar a opinião do 1º, mas enfim. Quanto ao comentário da Célia M., levanta uma questão que dava pano para mangas: não é proibido não gostar de clássicos, o que é proibido é a justificação que se dá, ainda mais quando comparada com outras. É que a desculpa do, "Ah, é muito maçador...", tenham paciência.

Rui Bastos disse...

Obrigado. É capaz, não seria assim tão estranho quanto isso... Há trolls muito criativos, hoje em dia!

Quanto à parte dos clássicos, já é outra questão... o "Ah, é muito maçador..." depende da forma como for dito (escrito), penso eu.

Iceman disse...

Eu há muito que eliminei os comentários automáticos tanta a porcaria ofensiva que escreviam.
Fazes bem e nem lhes dês qualquer importância.

Iceman disse...

Só um aparte sobre a questão de gostar ou não de clássicos.
Muita gente não aprecia os clássicos porque os clássicos dão trabalho ler e, na maioria, necessitam de alguma pesquisa prévia.
Há também aqueles clássicos completamente ultrapassados. Ou seja, na altura em que foram escritos, foram-no com um objectivo que, hoje em dia, está completamente desprovido de interesse.
Sou um defensor dos clássicos, mas há clássicos cujo interesse é, Nenhum!

Rui Bastos disse...

Pois é Iceman, cheguei à conclusão que devia ter feito isto há muito, muito tempo!

Quanto à questão dos clássicos, parece-me um bom assunto para discutir aqui no blog, um dia destes :p

M. à conversa disse...

O assunto dos clássicos parece bastante interessante! :)

E eu não sou toscaaaaa, TOSCO! :p

Célia M. disse...

Caro Vicente, eu não publico críticas literárias, publico as minhas opiniões - são duas coisas diferentes, porque a primeira tem como objectivo fazer uma análise imparcial das qualidades de determinado livro e a segunda consiste numa opinião pessoal (reforço o "pessoal"). Se eu achei um livro aborrecido, seja ele qual for, porque é que não o posso dizer? As pessoas são diferentes, tal como os gostos, portanto se alguém gosta muito de um livro que eu não gostei ou vice-versa, acho que devo respeitar isso. Cabe a cada um de nós fazer o filtro final quanto às pessoas cujas opiniões realmente nos interessa ler. A Internet é um sítio tão vasto que certamente não é difícil encontrar locais onde as opiniões condizem com as nossas ;)

Célia M. disse...

Acrescento: isto leva à eterna questão da qualidade vs. gosto pessoal. No caso concreto do "Anna Karenina", reconheço-lhe qualidade, mas não gostei. Como há outros livros que gosto de ler e que sei perfeitamente que não têm grande qualidade. É muito simples perceber isto, acho, mas por vezes existe a tendência em não conseguir separar as águas.