sexta-feira, 19 de junho de 2015

El Cascador (XIII #10)


Argumento: Jean Van Hamme
Arte: William Vance
Tradução: Rui Freire


Opinião: Pronto, lá tiveram a decência de melhorar consideravelmente a saga. Com mais acção, mais intrigas e mais mistérios do que nunca, este volume de XIII consegue ultrapassar as minhas baixas expectativas e revelar-se uma leitura agradável.

Claro que isto é feito à custa de cliché atrás de cliché, mas isso são pormenores, não é?

A trama cubana adensa-se ainda mais do que no último livro, e as coisas começam a ficar realmente interessantes quando XIII dá de caras, de forma completamente aleatória, tenho a certeza, com o seu pai biológico, um irlandês que dá pistas para um passado ainda desconhecido de XIII.

Tudo o resto presente neste livro é, muito sinceramente, acessório. Sim, há momentos de acção fantásticos, um apanágio desta saga, que pelo menos faz isso bem, mas alguns até eram evitáveis se algumas personagens pensassem mais um bocadinho antes de agirem.

Se acho que isto redime a série? Nem pensar. Se acho que isto é um bom começo para isso mesmo? Confirma-se!

2 comentários:

Jules Pijey disse...

Isto não me chamava minimamente, as in, nada. No início ainda fui achando que tinha potencial pelo que foste contando mas vou dar razão aos meus instintos iniciais.. Ainda hei-de ler isto mas parece-me que não vale muito a pena.

Rui Bastos disse...

Os primeiros ainda dão para qualquer coisa, mas perde o vigor muito rapidamente...