sábado, 18 de julho de 2009

O Pacto



'MEU DEUS': é em tudo o que pensamos quando acabamos de ler O Pacto de Jodi Picoult.

A sinopse deste livro logo me atraiu, porém fiquei sempre com a pulga atrás da orelha. 'Talvez seja um daqueles romances fáceis'. Mas não é. Quando o acabei, reconheci simplesmente que O Pacto englobava uma série de situações presentes na nossa vida: o amor, a morte, a injustiça, a justiça, a raiva, o mistério e a desconfiança, tudo num relato totalmente omnipresente e fenomenal, no qual nos debruçamos e do qual involuntariamente passamos imediatamente a fazer parte.

Desde a mudança dos Gold à 18 anos, para a moradia à frente da dos Harte, que uma amizade praticamente indestrutível se estabelece entre os dois casais. Um anos depois com poucos meses de diferença, nasce o filho dos Harte: Christopher, e a filha dos Gold: Emily. Desde o primeiro contacto no berço que são almas gémeas, e ninguém fica admirado quando mais tarde se descobre que os dois namoram. Na altura do liceu, Emily é tudo para Chris. No entanto, quando Emily é encontrada morta com um tiro na cabeça, e Chris desmaiado a seu lado, num carrossel perto da casa de ambos, Chris alega que se tratava de um pacto suicida entre ambos.

No entanto a justiça tem duvidas, assim como a família da vitima que não consegue aceitar que a filha pudesse ter tendências suicidas. Então Chris é preso, aguardando julgamento.

Em sintonia com o desenrolar destes mesmos acontecimentos, a escritora presenteia-nos com capítulos paralelos, referentes ao passado dos dois adolescentes, o que nos ajuda talvez a compreender o que realmente aconteceu na noite do suposto suicídio. No entanto apenas um facto é certo: Emily está morta, e Chris continua vivo.

Será que o Chris é culpado? Será que não é? Não as perguntas que nos saltam ao espírito ao longo de todo o livro: arrebatador e único, como as próprias personagens.

4 comentários:

Paula disse...

Tenho este livro por ler. Gosto das histórias do nosso dia a dia que Picoult nos apresente e sobretudo da forma que nos apresenta. Normalmente fazem-nos reflectir o "outro lado da história".
Da autora li "Em Troca de um coração" e "Dezanove Minutos"...
Mas sei que este é muito bom...que é assustador!!
Continuação de boas leituras!

Arisu disse...

Não te retraias por medo! O livro não é assustador, apenas um pouco melancólico pois lida bastante com a morte, mas a maneira como a escritora o faz é fascinante. Recomendo-to totalmente!

Boas leituras!

katy disse...

Ok. Tenho este livro para ler brevemente. Mas da forma que falas dele, parece que é um WOW..estou ansiosa por lê-lo..;)

Rita Norte disse...

Adorei este livro e estou de acordo com tudo o que disse :)