quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O Perfume


Como já a Arisu disse, na sua opinião, arrepiantemente soberbo, é provavelmente a melhor maneira de descrever este livro. E não chega.

Aliado a uma história de uma originalidade inimaginável, temos uma qualidade de escrita impressionante. Os capítulos curtos, de acontecimentos rápidos, ajudam ao suspense, mantendo-nos agarrados do princípio ao fim.

O livro conta a história de Grenouille, nascido em Paris, com destino a morrer, mas que, por, quem sabe, sorte, sobrevive. Desde cedo nota que tem uma espécie de "dom" especial. O seu nariz. A sua capacidade olfactiva é absolutamente extraordinária, conseguindo cheirar pessoas a quarteirões de distância, ou conseguindo-se embriagar nalgum aroma particularmente agradável.

Junta ainda a isto, a sua mais do que excelente memória, e dedica-se à criação de uma "biblioteca de odores". Com o passar dos anos, inicia uma busca pelo perfume perfeito, e pela capacidade de extrair o aroma do que muito bem lhe apetecer. Torna-se perfumista, e parte para Grasse, onde descobre, finalmente, como produzir o aroma perfeito.

Pessoalmente, acho que a utilização dos odores para as descrições, apenas as torna mais ricas e realistas. Numa Paris do séc. XVIII, coisa que não falta são aromas, desde os mais delicados, ao puro fedor. E Grenouille delicia-se com isso, aprendendo os cantos à casa. Caminha no escuro, apenas com a ajuda do seu nariz, torna-se um perfumista exemplar, ao criar os mais belos perfumes, sem a utilização de uma única fórmula, apenas com a ajuda do seu poder olfactivo, e da sua poderosa memória.

Arrepiante, é certo, as mortes (ou não fosse este livro a História de um assassino), são sempre motivadas pelo odor, pelo desejo de possuir aquele cheiro tão absolutamente magnífico, e pela capacidade de produzir o aroma perfeito. Um livro que não é excessivamente pesado, é pequeno, lê-se rapidamente, e não é tão forte como muitas críticas dizem. Ah, e o final? Arrepiante. Sangrento. Excelente.

8 comentários:

Tatiana disse...

já tinha visto este livro e sempre o quis ler... adoro serial killers xD (mas o meu favorita continua a ser o Jack, O Estripador xD)

agora tenho que arranjar um tempinho para o ler xD
bjinho

Rui Bastos disse...

Qual arranjar tempinho... É preciso é pôr de lado os outros todos e agarrar neste! xD tou a brincar, obviamente, mas olha que não seria algo assim tão mau de se fazer, este livro é realmente espectacular!

Tatiana disse...

com certeza arranjarei o tempinho falta-me mas é o "tempo" xD é que qualquer dia a minha mae mata-me pelo dinheiro que ando a gastar com livros xD

Rui Bastos disse...

Ah, essa é outra história xD

t i a g o disse...

Já tinha ouvido falar deste livro, mas nunca tinha lido uma crítica tão boa como esta. Agora tenho de o adicionar à lista!

Rui Bastos disse...

Um autêntico must-read! Tornou-se no meu livro favorito!

nuno chaves disse...

é de facto um livro extraordinario, li-o à uns anos e adorei. parabens pelo blog, e por este post. um abraço.

Rui Bastos disse...

Extraordinário é dizer pouco!

Obrigado^^ Abraço.