quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Resposta a "Estantes Emprestadas [13]"



Fica aqui o que ela disse, bem dito e tudo, mas vou destacar duas coisas:

Assim sendo não tem um blog fechado, não se limita a escrever e publicar, envolve-se com as pessoas, chateia-as - no melhor dos sentidos - e acaba por arranjar maneira das coisas ficarem mais interessantes e de ainda se/nos divertir com isto tudo.

Obrigado! A ideia é exactamente essa, e ainda bem que é isso que está a passar. Espero que haja mais gente a pensar assim.

Por outro lado pensei que explorasses um pouco mais. Talvez o tentar descobrir qual a melhor forma destas coisas acontecerem, porquê, como, não sei. Mais trabalho imaginativo!

Aqui dou-lhe razão. Acabei por dar mais exemplos do que outra coisa, o que não passou de uma forma (nada) subtil de fugir àquilo que ela queria, este tal trabalho imaginativo. Para ser sincero, eu tentei, mas não consegui pensar em absolutamente nada decente, portanto decidi ter uma abordagem sustentável, que fosse capaz de cumprir, em vez de inventar e não sair nada de jeito.

Para lerem o resto, passem pelo blog dela. É relativamente recente e interessante, independentemente de ela ser minha namorada. Temos gostos parecidos, portanto é fácil eu gostar do conteúdo que ela vai tendo por lá, e vice-versa, mas pronto.

Por agora fica assim o primeiro desafio, destas Estantes Emprestadas 2.0, que se estão a revelar mais complicadas do que a primeira ronda!

2 comentários:

Jules Pijey disse...

Ora estamos cá para te dar trabalho :D
Nada mais!

Rui Bastos disse...

Isso sei eu!