sábado, 24 de maio de 2014

Feira do Livro 2014

Dá gozo, passear no meio de livros. Mesmo para quem não leia muito, há qualquer coisa de muito interessante a passar-se nas livrarias e nas secções literárias da FNAC, por exemplo. Seguir um simples trajecto que nos obrigue a cruzar estantes e a ler lombadas de livros só para não nos aborrecermos diz-nos qualquer coisa.

Em especial a nós, leitores, claro,

Esta é uma das razões para a popularidade do evento que junta todos os anos uma quantidade enorme de livreiros e editoras, com a programação ainda salpicada com alguns autores.

Mas sabem o que é que eu gosto mesmo da na FL? O facto de ser possível, de forma bastante literal, duas horas a olhar para livros, a folhear e a mexer e a ler sinopses e primeiros parágrafos... Sem mais nada à minha volta, zero de problemas e zero de preocupações.

Mais ou menos como o hakuna matata.

Felizmente, para apimentar um pouco as coisas, tem havido uma certa polémica com esta edição da FL. Desde os pavilhões novos, supostamente comprados em tempos de crise profunda, até à sua realização no Porto. Já vi que não se ia fazer, e depois que afinal se ia fazer, que ia ser clandestina e tal... E agora sinceramente já não sei como é que isso anda.

Há ainda a questão do voluntariado, uma polémica mais discreta mas que está lá a fincar o pé. Parece que a organização gosta pouco de ter que pagar aos seus trabalhadores, então arranja voluntários para trabalharem basicamente de graça, vendendo-lhes o "cargo" como óptimo para o desenvolvimento pessoal e não sei quê.

Eu cá vejo isso como exploração. Cheguei a candidatar-me (sem sucesso) o ano passado, mas este ano aquilo não me entrou muito bem na cabeça. Voluntariado é para ajudar em catástrofes, ou questões sociais. Não para estar na feira do livro a... Nem sei muito bem.

Mas pronto, felizmente nada disto é problema comigo, desde que aquilo continue a abrir dia 29 deste mês e a estar aberto pelo menos duas semanas... Se bem que é uma pena aquelas confusões que já quase são tradição, no Porto.

Por agora nada ma resta a não ser esperar e desesperar ligeiramente, enquanto não chega a altura de chafurdar em livros!

1 comentário:

asesereis disse...

Boas Rui,

Devíamos encontrar-nos na feira do livro para trocarmos impressões pessoalmente.

Seria certamente um prazer conhecer pessoalmente alguém com quem partilho tanto das minhas opiniões literárias.

Abraço

O meu email é franciscofernandes36@hotmail.com

Se estiveres interessado diz qualquer coisa.