sábado, 19 de julho de 2014

Temporada Temática: Lusofonices


Sejam bem-vindos a mais uma das minhas pequenas loucuras: uma Temporada Temática de autores lusófonos!

Gostei bastante das experiências anteriores, e como tinha uma série de livros que se encaixavam neste tema a acumular e a acumular e a acumular... Bem, cá vai disto.

No entanto, notei que a partir de certa altura me começo a aborrecer de morte por estar a ler sempre a mesma coisa. É diferente, porque se da primeira vez foram só epopeias, da segunda só Potters e da terceira só Allaryias, agora tenho um acervo bastante diversificado, de Camões a Luís Filipe Silva, de Camilo Castelo Branco a Telmo Marçal, de Saramago a José Eduardo Agualusa, entre muitos outros. O que interessa dizer é que esta Temporada é para se esticar durante, prevejo eu, ano e meio. Talvez dois anos. O truque é ir intercalando.

Vou manter as minhas leituras "normais", as que já estavam programadas, mas pelo meio vou avançando nesta temporada. É uma forma de me forçar a ler autores lusófonos e a diversificar ainda mais as minhas leituras, bem como a finalmente pegar em livros que ando a adiar há eternidades (como o primeiro da fila, Ensaio sobre a Cegueira).

Mas como se pode ver, nem só autores clássicos, nem só autores modernos, ainda que haja claramente um predomínio de autores portugueses. Acho que só mesmo o Agualusa é que foge à regra. Mas não desesperem! Apesar da bonita quantidade de quarenta e dois livros ali expostos, é provável que adicione algumas coisas.

Enfim, conforme eu for vendo que se adequa à Temporada. O critério? O que me apetecer. Eu sei, eu sei, é um bocado vago, mas confiem. O objectivo não é fazer uma Temporada eterna, para sempre que pegar num livro de algum autor lusófono, mas sim aumentar a densidade de leituras desse género nos próximos dois anos. A ideia também é que esta Temporada seja minimamente (e vagamente) representativa da literatura portuguesa.

Ou seja, aquela fila, que vocês não conseguem ver com muita clareza, vai ter alterações. Talvez tire algum do Júlio Dinis (estão lá quatro), ou do Camilo (que tem três), e adicione Lobo Antunes (que não tem nenhum) e coisas assim. Muito provavelmente também vou adicionar à lista alguns contos que se encontram pela net, especialmente de FC mais recente, como o Luís Filipe Silva e o Manuel Alves, por exemplo. Gostava de agarrar em algumas BD's e ainda incluir David Soares e João Tordo e Valter Hugo Mãe e Afonso Cruz e Mia Couto e e...

Estão a ver onde me vim meter, não estão? O que vou fazer é deixar isto evoluir de forma mais ou menos orgânica. Não me chatear muito. Há algumas leituras que quero fazer de certeza, e algumas que quero fazer seguidas, para algumas análises comparativas e afins, mas de resto é o que for apanhando. Esforçar-me um pouco para escrever umas opiniões mais extensas e umas crónicas mais direccionadas.

E quando me der por satisfeito, acabo a Temporada. Só tenho a certeza que quero que seja massiva, ler meia dúzia de livros para uma temporada é coisa de meninas. Do vosso lado só vos peço para acompanharem, comentarem e darem sugestões. Vamos lá!

4 comentários:

Inês Montenegro disse...

Com um desafio deste calibre, ainda te cai mesmo a estante em cima XD
Mas parece-me uma excelente "temporada", e diga-se de passagem que temos critérios similares.
Good luck.

Rui Bastos disse...

Por isso é que também não vou abusar e vou fazer isto de forma espaçada, ao longo de bastante tempo! Era suicídio literário!

Os nossos critérios são fixes ;) obrigado!

asesereis disse...

Bem, eu ando a ler a "Manopla de Karasthan" de Filipe Faria - já tenho a colecção toda. Depois vou passar uma vista de olhos à obra de David Soares e acabo com o jesusalém de mia couto...

Andamos todos pelas letras portuguesas pelos vistos...

Rui Bastos disse...

Se conseguires sobreviver a esse, deves apreciar o resto da saga - mas ficas avisado que só a partir do terceiro ou quarto livro (depende das pessoas) é que isso começa a ficar bom.

De David Soares pega na Conspiração dos Antepassados, ou em A Última Grande Sala de Cinema, devem ser as melhores coisas que já lhe li.